área fase de testes.fw.png

Corte de verba de escolas de samba não é fim do apoio oficial, diz prefeitura do Rio

16 Junho 2017 18:21:40

A Liga Independente das Escolas de Samba chegou a divulgar uma nota em que decide que não haverá desfiles das escolas do grupo especial do Rio de Janeiro no Carnaval de 2018

com Agência Brasil
Carnaval portela rio 2017 ag br.jpg
Foto: Agência Brasil
Desfile da Portela - Carnaval 2017

A Empresa Municipal de Turismo do Rio de Janeiro (Riotur) informou hoje (16) que o corte de parte das verbas destinadas às escolas de samba do Grupo Especial não significa o fim do apoio da prefeitura aos desfiles, que são o principal espetáculo do carnaval carioca. Segundo a empresa, os repasses da prefeitura para as escolas em 2018 deve chegar a R$ 13 milhões.

De acordo com a Riotur, a medida foi tomada devido a limitações orçamentárias que a prefeitura divulgou no início do ano e, diante desse cenário, é necessário dar prioridade à educação e à alimentação nas creches. A Riotur informou ainda que a prefeitura reconhece "a importância da maior festa popular do mundo, que faz da cidade do Rio um dos principais destinos turísticos no período, gerando emprego e renda para a população".

Ainda de acordo com a Riotur, há estudos para viabilizar a captação de investimentos da iniciativa privada pelas escolas de samba. Em nota, a empresa disse que o repasse de recursos às escolas de samba não é único investimento da prefeitura para o carnaval, já que o município tem um gasto anual grande com a manutenção da estrutura do Sambódromo. Apenas para pagar a iluminação dos desfiles em 2017, por exemplo, a prefeitura teria pago R$ 655 mil. "Finalizando, não existe motivo para polêmica. O carnaval do Rio está garantido. E vai continuar sendo o maior espetáculo do planeta", acrescenta a nota.

Sem desfile
As escolas de samba do Grupo Especial da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) chegou a divulgar uma nota no final da noite de quarta-feira, 14, no Facebook da liga, em que decide que não haverá desfiles das escolas do grupo especial do Rio de Janeiro no carnaval de 2018 após a decisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, de cortar pela metade os recursos da subvenção destinados às escolas de samba.

Na nota, a Liesa destaca os “benefícios econômicos, financeiros, de geração e renda, além da valorização da imagem da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil” e o aumento substancial da arrecadação de impostos e receitas diretas e indiretas “proporcionadas durante o período de preparação e realização dos desfiles carnavalescos”.

Segundo a Liesa, o corte de 50% dos recursos “trará graves consequências para produção do espetáculo” e tornará os desfiles inviáveis de serem feitos com a mesma qualidade com que estavam sendo produzidos.  A entidade também destacou que Crivella, enquanto candidato, visitou a sede da Liesa e firmou um compromisso de manter o subsídio aos desfiles, com perspectiva de aumentar os recursos.

Sem título-4.fw.png
Sem título-4.fw.png


EDITORIAS
Logo Adjori BR rodapé.fw.png

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS DO INTERIOR DO BRASIL

SRTVS Quadra 701, Conjunto E - Bloco 01, nº 12, sala 209 - Brasília - DF  |  (061) 3964-1647  |  CEP 70340-902

brasilia@adjoribrasil.org.br  |  presidencia@adjoribrasil.org.br  |  editorial@adjoribrasil.org.br